Busca

Notícias

Início » Notícias » Tecnologias Sociais são debatidas em visita ao Parque de Ciência e Tecnologia
conteúdo principal

Tecnologias Sociais são debatidas em visita ao Parque de Ciência e Tecnologia

04/07/2018

Nesta terça-feira (3), técnicos do Ministério Público do Estado do Pará visitaram o Parque de Ciência e Tecnologia Guamá (PCT Guamá) a fim de conhecer os serviços e as potencialidades da instituição, e discutir políticas de aplicação de tecnologias sociais e ambientais no Estado. A visita resultou de um convite da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Educação Profissional e Tecnológica (Sectet), que busca apoio para disseminação de tecnologias sociais que garantam, por exemplo, o saneamento básico e o acesso à água potável em comunidades carentes no Pará.

“Questões que envolvem o meio ambiente são complexas e devem ser trabalhadas a partir de uma perspectiva transdisciplinar para resolução de problemas. Apresentar o conceito de Tecnologias Sociais e as políticas públicas trabalhadas nesse setor casa perfeitamente ao trabalho realizado pelo Ministério na redução das desigualdades sociais. Esse é o início de um diálogo promissor para o Estado”, apontou a secretária adjunta da Sectet, Maria Amélia Enríquez, no início da visita.

Em seguida, os participantes conheceram os projetos trabalhados pelo Grupo de Estudos em Gerenciamento de Água e Reuso de Efluentes (Gesa), vinculado à Faculdade de Engenharia Sanitária e Ambiental, da Universidade Federal do Pará (UFPA), o qual está implantando o Núcleo de Controle Ambiental dentro do PCT Guamá. O Núcleo realizará serviços tecnológicos em engenharia em áreas contaminadas, no tratamento de água de abastecimento doméstico e industrial e tratamento de resíduos sólidos. Um exemplo apresentado pelo integrante do projeto, professor Neyson Mendonça, foi um projeto de tratamento de chorume em aterros sanitários.  

A programação prosseguiu com a visita ao Centro de Valorização de Compostos Bioativos da Amazônia (CVACBA) e ao Núcleo de Pesquisa e Desenvolvimento em Telecomunicações, Automação e Eletrônica (Lasse).

O encontro terminou com a apresentação do projeto da Universidade Federal Rural da Amazônia (Ufra) em parceria com a Sectet, denominado “Segurança Hídrica e Saneamento Básico Descentralizado, por meio de Tecnologias Sociais, na Região Insular em Belém”. O projeto prevê a implantação de 15 sistemas de abastecimento de água da chuva para promover a segurança hídrica de 15 famílias ribeirinhas na Ilha das Onças, no município de Barcarena, no nordeste paraense.

A professora e coordenadora do projeto, Vania Neu, mostrou ainda o projeto do Banheiro Ecológico Ribeirinho, um modelo descentralizado de saneamento adaptado às áreas de várzea da Amazônia, o qual isola os dejetos humanos em recipiente impermeável, para que não haja vazamento para a água do rio. “São soluções baratas, de fácil reaplicação e trabalhadas junto com a comunidade”, ressaltou a professora.

A promotora de Justiça Myrna Gouveia, coordenadora do Centro de Apoio Operacional do Meio Ambiente do Ministério Público, acompanhou a visita e apontou ações futuras em conjunto com o PCT Guamá e a Sectet. “Vislumbro a possibilidade de sugerir projetos que envolvam tecnologias sociais, como esses apresentados aqui, na aplicação de Termos de Ajustamento de Conduta (TAC). Seria uma forma de disseminar tecnologias de baixo custo para beneficiar comunidades carentes. Além disso, o PCT Guamá pode auxiliar no trabalho do Ministério provendo laudos especializados a partir das pesquisas científicas trabalhadas nos laboratórios aqui residentes. Sem dúvida, é uma parceria que iremos estudar futuramente”, afirmou.

Ao término da visita, a secretária adjunta da Sectet sugeriu a realização de uma edição do projeto “Sexta com Ciência” na sede do Ministério Público, para debater as Tecnologias Sociais, visando sensibilizar os demais promotores de Justiça sobre a importância do tema.

“Sexta com Ciência” é uma série de debates sobre temas importantes, voltados ao desenvolvimento do Pará a partir da inovação, da prática científica e do uso da tecnologia em favor da redução das desigualdades sociais. A data dessa edição será marcada para o segundo semestre deste ano.

Texto: Igor de Souza - Ascom Sectet