Busca

Notícias

Início » Notícias » Qualificação de jovens
conteúdo principal

Qualificação de jovens

30/03/2017

Sectet estuda parceria com ONG internacional para qualificar jovens paraenses

Na tarde desta quarta-feira, 29, a Secretaria de Ciência, Tecnologia e Educação Profissional e Tecnológica (Sectet) recebeu uma comitiva da ONG Pró-Natura International, que lidera projetos sociais em mais de 42 países em desenvolvimento. A comitiva apresentou as ações da ONG aos técnicos da Sectet, com o objetivo de unir esforços para combater problemas sociais, econômicos e ambientais nas comunidades rurais paraenses.

A Pro-Natura tem como principal meta encontrar alternativas econômicas viáveis para as pessoas que lutam para viver em ambientes sob constante ameaça. Na ocasião da visita à Sectet, a ONG apresentou seu projeto “Espaço Nova Geração – Juventude construindo o desenvolvimento sustentável”, focado no desenvolvimento e transformação da mentalidade de jovens de 15 a 29 anos de comunidades rurais e urbanas. 

O projeto considera a tecnologia como a principal ferramenta de intercâmbio entre o urbano e o rural, e buscará o aprimoramento do acesso e conhecimentos em ferramentas tecnológicas disponíveis, como a internet. A sua execução visa o desenvolvimento profissional de jovens por meio de conteúdos como empreendedorismo e conhecimentos técnicos específicos de acordo com as demandas identificadas pelas próprias comunidades. 

Em 2012, dois pilotos do projeto foram executados, um na comunidade do Salgueiro, no Rio de Janeiro, e outro na cidade de Curralinho, na Ilha do Marajó. A ideia é dar continuidade à iniciativa no Marajó ainda este ano. “Esse projeto deve ser visto como um laboratório de aprendizagem, inovação e desenvolvimento humano nessa nova geração”, acrescentou o presidente da ONG no Brasil, Marcelo Andrade.

A Secretária adjunta da Sectet, Maria Amélia Enriquez, elogiou o projeto e afirmou que o Governo do Estado pode auxiliar por meio do Programa Pará Profissional, que possibilita promover a inclusão sócio produtiva, a melhoria de renda e a geração de oportunidades de trabalho e emprego por meio da oferta de cursos de qualificação profissional. 
“Açaí, palmito e queijo são algumas das cadeias produtivas estratégicas no Marajó. Saber quais são as necessidades científicas e tecnológicas necessárias para alavancar essas cadeias é o papel da Sectet dentro do planejamento estratégico Pará 2030. Aliar esse saber ao desenvolvimento profissional e humano dos jovens paraenses será, certamente, um caminho promissor para o Estado”, afirmou Maria Amélia Enriquez.  

A Sectet irá trabalhar em um acordo de cooperação técnica para dar apoio ao prosseguimento dos projetos da Pro-Natura no Pará, que inclui, inclusive, uma grande expedição científica para analisar pequenos ecossistemas no nordeste paraense e o papel deles no clima terrestre. 

Texto: Igor de Souza – Ascom Sectet