Busca

Notícias

conteúdo principal

Projeto “Mapas Digitais” seleciona bolsistas neste sábado (29)

27/02/2020

Neste sábado (29), a partir das 8 horas, o campus da Universidade Federal do Pará (UFPA), em Ananindeua, receberá mais uma ação do Programa Território pela Paz (TerPaz) do Governo do Estado. Desta vez, o projeto Mapas Digitais, realizado pela Secretaria de Ciência, Tecnologia e Educação Profissional e Tecnológica (Sectet) em parceria com a Faculdade de Tecnologia em Geoprocessamento da UFPA, irá selecionar os bolsistas que ajudarão a desenvolver as atividades do projeto nos bairros atendidos pelo TerPaz.  

Serão 20 estudantes universitários escolhidos entre os próprios moradores dos bairros atendidos pelo TerPaz para trabalharem como bolsistas do projeto durante 12 meses, ajudando na elaboração dos mapas. Durante a seleção, todos os inscritos passarão por um curso de qualificação sobre georreferenciamento e elaboração de mapas e ainda receberão um certificado da UFPA. “Moradores que não forem selecionados para as bolsas poderão fazer o treinamento e participar do projeto como voluntários”, ressalta o coordenador do projeto, professor Paulo Melo.

Em cada um desses bairros serão elaborados dez mapas digitais, identificando a localização de pontos como: rede de escolas públicas e privadas; ruas sem pavimentação; praças e terrenos com potencial para implantação de projetos sociais e ambientais; quintais urbanos com potencial para a prestação de serviços ambientais; centros culturais e comunitários; hospitais e postos de saúde; linhas e paradas do transporte público; comércio e pequenas empresas. Dessa forma, o poder público consegue localizar os problemas dos territórios e providenciar soluções, assim como esses mapas servem de referência para a elaboração de políticas públicas eficientes nos bairros. 

Inscrição – Para participarem da seleção os universitários fizeram a inscrição para concorrer às bolsas do projeto após assistirem às apresentações do projeto Mapas Digitais, realizadas em seus respectivos bairros. Os inscritos no processo seletivo precisaram atender a alguns critérios como ser morador do bairro no qual atuará como bolsista; ser estudante de nível superior; ser aluno de baixa renda; além de não possuir vínculo empregatício ou ser bolsista em outro lugar. 

Texto: Fernanda Graim (Ascom/Sectet)