Busca

Notícias

conteúdo principal

Governo lança o Startup Pará e anuncia aumento de investimento em ciência e tecnologia

19/12/2019

Além do investimento em startups do estado, o governador anunciou a destinação de 20% dos royalties para a ciência e tecnologia em proposta que será enviada à Alepa no início do ano

Expresso em seu slogan, fazer do estado um “Destino amigável para o empreendedorismo de base tecnológica” é o fundamento norteador do Programa Startup Pará, lançado na manhã desta quinta-feira (19), no Teatro Estação Gasômetro. O instrumento de criação do programa foi assinado pelo governador do Pará, Helder Barbalho, e pelo titular da Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Educação Profissional e Tecnológica (Sectet), Carlos Maneschy, também presidente da Fundação Amazônia de Amparo a Estudos e Pesquisas (Fapespa), órgãos do governo que, junto com a Secretaria de Estado de Planejamento e Administração (Seplad), irão desenvolver o Startup Pará.

Em sintonia com o slogan do programa, o governador Helder Barbalho ressaltou que uma das diretrizes do seu plano de governo é promover ações, criar políticas públicas que oportunizem a transformação do talento dos paraenses em empreendimentos reais que impulsionem o desenvolvimento econômico e social do estado.

O governador destacou ainda que um dos compromissos de sua gestão é criar ferramentas para “transformar o Pará num ambiente de produção de conhecimento, ciência e inovação que se utilize da nossa biodiversidade extraordinária que nos coloca no centro do olhar do planeta”. Helder Barbalho aproveitou o momento para anunciar que em janeiro enviará à Assembleia Legislativa do Pará (Alepa) uma proposta para a destinação de 20% dos royalties da mineração arrecadados pelo estado para investimentos em ciência e tecnologia.

O programa – Para uma plateia formada por secretários estaduais, representantes de órgãos do governo e de instituições de ensino e pesquisa, além de empresários e empreendedores, o secretário Carlos Maneschy apresentou as linhas gerais do Startup Pará. Ele definiu o programa como um marco na área de ciência e tecnologia não só do estado, como de toda a região.

“É um programa singular tanto na proposta de execução quanto no volume de recursos, Com certeza, inédito na região”, disse o secretário. Maneschy enfatizou que o programa visa transformar uma realidade em que o estado ainda apresenta pouca distribuição de renda, mesmo tendo imensas riquezas naturais, biodiversidade incomparável e grande potencial econômico.

“Há várias maneiras de mudar essa realidade. Com investimento em tecnologia e inovação é absolutamente possível transformar o nosso estado, inaugurando um novo tempo, com muitas venturas para todos nós”, declarou.

Modalidades – O programa prevê a seleção de inciativas empreendedoras em duas modalidades: “Novos Negócios”, projetos que ainda estejam em fase inicial, voltados à criação e implementação de soluções de base tecnológica; e “Aceleração”, startups já em funcionamento e que precisam de estímulo para se firmar no mercado.

Num primeiro momento serão selecionados 15 projetos de cada modalidade que passarão por um período de capacitação de aproximadamente um mês. Em seguida, um comitê avaliador, formado por especialistas, técnicos do mercado e gestores públicos, selecionará 10 projetos de “Novos Negócios” e outros dez em “Aceleração”. Os selecionados farão uma apresentação pública de seus projetos num evento chamado “Demoday”, previsto para acontecer no dia 23/05/2020, quando serão assinados os contratos para o investimento de até R$ 80 mil para cada projeto dos “Novos Negócios” e de até R$ 200 mil para os selecionados na modalidade “Aceleração”, totalizando um investimento de cerca de R$ 3 milhões.

Inscrições - O período de inscrição de projetos será de 02/01/2020 a 10/02/2020 no site específico do programa que está em fase de finalização. Uma intensa campanha será realizada para divulgar o site e as etapas do Startup Pará dando oportunidade para que todos os interessados possam concorrer.

Texto: Jeniffer Galvão (Ascom/Sectet)
Fotos: Priscila Castro (Ascom/Sectet)