Busca

Notícias

conteúdo principal

Forma Pará: oportunidade de formação superior no interior do estado

13/01/2020

“Minha mãe, para cursar o ensino superior, saía às quatro horas da manhã num pau de arara para estudar em Castanhal”, recordou o prefeito de Curuçá, Jefferson Ferreira de Miranda, Tarrafa, na manhã desta segunda-feira (13), no Teatro Waldemar Henrique, em Belém, durante a solenidade de lançamento do edital do projeto Forma Pará/2020, desenvolvido pelo governo do Pará por meio da Secretaria de Estado Ciência, Tecnologia e Educação Profissional e Tecnológica (Sectet).

A história narrada pelo prefeito Tarrafa retrata centenas de outras histórias de estudantes paraenses. E as dificuldades enfrentadas por estes estudantes são o que impede outros milhares de jovens de alcançar a formação superior.  Referindo-se à história contada pelo prefeito, o governador do estado, Helder Barbalho, ressaltou as peculiaridades geográficas e sociais de várias regiões do Pará que acabam por dificultar a saída de jovens dos municípios para outras cidades onde há a oferta de cursos de nível superior.

“Estas são as realidades do nosso estado e nós não devamos medir esforços para fazer com que cada cidade deste estado possa ter acesso ao ensino superior. Nós temos por obrigação dar oportunidade para as pessoas”, disse o governador. Ele destacou ainda que a definição da profissão deve ser uma questão de escolha e “não de uma indução fruto da única oportunidade, por falta de alternativas, que por ventura o mundo e a vida proporcionem”, enfatizou.

O secretário Calos Maneschy ressaltou a importância estratégica do governador ao incluir em seu programa de gestão o compromisso com a educação. “Esse compromisso agora está sendo alargado, tornando possível que vários estudantes possam ter a oportunidade ímpar de estudar o ensino superior, fazendo que cursos das universidades cheguem naqueles lugares onde o ensino superior público e gratuito não era ofertado”.

O prefeito Tarrafa, em nome dos demais prefeitos e representantes de municípios, agradeceu a oportunidade “de podermos, no quintal da nossa casa, proporcionar aos jovens de hoje estar cursando o ensino superior”.

Edital 2020 – O segundo edital do projeto Forma Pará oferta 350 vagas em sete turmas, distribuídas em seis municípios e o distrito de Mosqueiro, em Belém. Os cursos são ofertados em parceria entre o governo do estado, por meio da Sectet, a Universidade Federal Rural da Amazônia (Ufra), a Universidade do Estado do Pará (Uepa) e as prefeituras de Bagre, Curuçá, Goianésia, Mocajuba, Ourém e Ulianópolis.

O reitor da Uepa, Rubens Cardoso, destacou o déficit de vagas de nível superior no estado ao informar que para cada quatro alunos que ingressam na universidade estadual, 96 ficam de fora. “Essa ação do Forma Pará fez, num curso espaço de tempo, a Universidade do Estado Pará ampliar em 10% suas vagas. Isso é um ganho fabuloso para a população”, festejou o reitor.

Além do déficit de vagas, o reitor da Ufra, Marcel Botelho, ressaltou a evasão de estudantes nos 63 campi da instituição distribuídos pelo estado. Ele enfatizou a qualidade da educação oferecida, em cursos de destaque nacional. “Ainda assim, temos uma grande evasão causada não pela falta de qualidade, mas pela falta de condições do nosso aluno estudar nesses campi. Expandir as vagas por meio do Forma Pará é essencial, pois nos permite estar presentes onde o nosso estudante está, de onde ele não tem condições de sair para ir aos nossos campi”, disse o reitor.  

Forma Pará – É um projeto desenvolvido pelo governo do estado por meio da Sectet, em parceria com Instituições Públicas de Ensino Superior, prefeituras municipais e organizações da sociedade civil. O objetivo é dar oportunidade de acesso ao nível superior de ensino aos moradores de municípios onde não há campi de universidades públicas ou onde não haja os cursos ofertados pelo projeto.

O projeto foi lançado em 2019, quando foram ofertadas no primeiro edital 1.000 vagas em 20 turmas em 15 municípios e o distrito Mosqueiro. A meta é ofertar pelo menos 4.000 vagas até 2022, alcançando 40 municípios.

No edital assinado na manhã desta segunda-feira (13) são ofertadas turmas de 50 alunos nos seguintes cursos: Agronomina/Ufra em Goianésia, Mocajuba, Ourém e Ulianópolis; Enfermagem/Uepa em Curuçá; Licenciatura Plena em Ciências Naturais/Uepa em Bagre; e Tecnologia de Alimentos/Uepa em Mosqueiro/Belém.

Está previsto para março o lançamento do terceiro edital do projeto com oferta de oito turmas de 50 alunos nos cursos: Agronomia/UFPA em Novo Repartimento; Direito/UFPA em Altamira; Engenharia Civil/UFPA em Ponta de Pedras; Gastronomia/Uepa em Icoaraci/Belém e Salinópolis; Geografia/UFPA em Muaná; Música/UFPA em Ponta de Pedras; e Serviço Social/UFPA em Viseu.

Texto: Jeniffer galvão (Ascom/Sectet)
Fotos: Priscila Castro (Ascom/Secxtet)