Busca

Notícias

conteúdo principal

Forma Pará aplica prova da chamada 2020 no fim de semana

06/07/2021

Foi realizada no último domingo (4) a prova do Processo Seletivo Especial (PSE) da chamada 2020 do  Forma Pará. Nesta etapa, o programa oferta 1.095 vagas em 20 municípios do estado. Executado pela Secretaria de Ciência, Tecnologia e Educação Superior, Profissional e Tecnológica (Sectet), o Forma Pará é o programa do Governo do Estado que visa reduzir o déficit paraense de acesso à formação superior.

Ele possibilita a união com Instituições de Ensino Superior (IES) Públicas, Prefeituras e associações municipais no intuito de expandir a oferta de vagas de nível superior (bacharelado, licenciatura e tecnológico) nos municípios onde não há campi dessas instituições ou onde não exista a oferta de determinado curso, porém, haja demanda devido à vocação econômica da região.

Para os estudantes desses municípios, a oportunidade de cursar o ensino superior na cidade onde moram é a chance de mudar de vida de forma acessível. "É muito importante ter o nível superior, então, tanto na questão financeira quanto de conhecimento, vai mudar nossa vida, abrindo espaços para um meio profissional, onde poderemos conhecer pessoas e nos especializar cada vez mais, e assim adquirir um futuro brilhante, uma carreira excelente, mostrando quão bom profissional podemos ser, exercendo a profissão”, diz Antônio Eduardo Ferreira, de Cachoeira do Piriá. 

Claudiana da Silva Messias, de Itupiranga, diz que esses novos cursos são muito importantes para o futuro profissional de quem realizou a prova. “Antes, a gente não tinha. Sempre tinha que recorrer a Marabá, que é a cidade mais próxima. Quem tinha condições fazia particular, e quem não tinha, continuava tentando. Hoje, essa oportunidade veio para contemplar os moradores daqui da região”.

Ariadne Assunção Xavier, de Ulianópolis, afirma que o curso ofertado para o município, agronomia, é essencial para os moradores. “Acho uma oportunidade muito boa. Nunca tivemos essa oportunidade aqui no município, então é um começo. E é um curso muito bom para quem mora aqui. É uma área muito boa”.

Exame

A prova foi composta de 35 questões, de múltipla escolha, com quatro alternativas cada, para que o candidato escolha apenas uma delas. A nota da prova dos candidatos não eliminados nos termos do edital será acrescida de 10% para aqueles que tenham cursado pelo menos um dos anos ou estejam cursando o último ano do ensino médio no município/distrito em que o curso está sendo ofertado, conforme indicação feita no ato da inscrição que deverá ser comprovada no ato da habilitação ao vínculo institucional.

Nesta chamada, o programa contou com a parceria da Universidade do Estado do Pará (Uepa), da Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (Unifesspa),  da Universidade Federal do Oeste do Pará (Ufopa), da Universidade Federal Rural da Amazônia (Ufra) e do Instituto Federal do Pará (IFPA).

Os municípios e distritos contemplados pela chamada 2020 do Forma Pará são: Abel Figueiredo, Bagre, Belém(Icoaraci), Belém(Mosqueiro), Bom Jesus do Tocantins, Cachoeira do Piriá, Curuçá, Dom Eliseu, Goianésia, Itupiranga, Jacundá, Marituba, Mocajuba, Muaná, Novo Progresso, Novo Repartimento, Ourém, Ourilândia do Norte, Piçarra, Rurópolis, Salinópolis, Tailândia e Ulianópolis.

Os candidatos têm até terça-feira (06) para entrar com recurso referente a questões da prova. O resultado final será divulgado no dia 6 de agosto.

Chamada 2021

A chamada 2021 do Forma Pará foi lançada no último dia 29 de junho. Nesta etapa, o programa amplia o número de vagas ofertadas, serão quase 2.000, totalizando 37 turmas em 34 municípios paraenses. Desta vez, o programa também conta com a parceria de todas as IES públicas presentes no estado (Uepa, Unifesspa, IFPA, Ufra, UFPA e Ufopa). As provas para o preenchimento destas vagas devem ocorrer até novembro deste ano.

O Forma Pará já está presente em 10 das 12 regiões de integração do estado. Para os moradores dessas regiões, o programa representa uma porta de acesso à qualificação profissional. Os cursos se configuram como oportunidades únicas que devem ser aproveitadas ao máximo pelos estudantes, que assim, têm a chance de transformar suas vidas para melhor. 

Texto: Rafael Miyake (estagiário da Ascom/Sectet)