Busca

Notícias

Início » Notícias » Fapespa atualiza quantitativo de bolsas do programa Bolsa Pará e quem pode submeter projetos
conteúdo principal

Fapespa atualiza quantitativo de bolsas do programa Bolsa Pará e quem pode submeter projetos

22/05/2019

A Fundação Amazônia de Amparo a Estudos e Pesquisas (Fapespa), atualizou o quantitativo de bolsas que serão atendidas pelo programa Bolsa Pará, assim como esclarecer quem poderá submeter projetos de pesquisa.

A Fundação Amazônia de Amparo a Estudos e Pesquisas (Fapespa), atualizou o quantitativo de bolsas que serão atendidas pelo programa Bolsa Pará, assim como esclarecer quem poderá submeter projetos de pesquisa. O programa foi lançado durante a segunda audiência pública do PPA 2020-2023, no início do mês de abril, em evento no Centro de Convenções de Marabá, integrando as atividades do programa Governo Por Todo o Pará.

Bolsas

Originalmente previsto para 460 bolsas, agora são 468 que serão concedidas pelo programa. No primeiro quadrimestre de 2019 o Bolsa Pará vai conceder bolsas da seguinte maneira: 50 de Mestrado, 31 de Doutorado e 387 de iniciação científica.

O total de investimento previsto em fomento será de aproximadamente R$ 3,8 milhões, concedidos por meio da Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (Unifesspa), Universidade do Estado do Pará (Uepa), Universidade Federal Rural da Amazônia (Ufra) e Universidade Federal do Pará (UFPA).

Ademais, há previsão de liberação de valor igual e/ou superior para o segundo quadrimestre deste ano para incremento das ações de fomento, apoio, e incentivo à pesquisa científica e tecnológica.

Quem pode participar?

Universidades Públicas;
Institutos de Ciência e Tecnologia;
Escolas da Rede Pública;
Demais Instituições Governamentais e Não Governamentais sem fins lucrativos.

O Programa

O Bolsa Pará objetiva formar e fixar recursos humanos, desde a formação inicial à formação especializada, em áreas consideradas relevantes e prioritárias ao desenvolvimento local, além da criação de modalidades de bolsas que possibilitem a participação de cidadãos em projetos de pesquisa científica e tecnológica, alinhadas com as necessidades do setor produtivo e mercado de trabalho.

Desta maneira, por meio do aperfeiçoamento profissional, pretende gerar renda e combater a informalidade, traçando uma meta de desenvolvimento sustentável e equitativo de todas as mesorregiões do Estado do Pará, ganhando repercussão, de igual forma, em outra importante área de política pública: a área social.

Nesse aspecto, o objetivo é combater a exclusão social e a criminalidade, por meio do fomento de bolsas para jovens que fazem parte dos projetos de “Territórios de Paz”, estimulando suas vocações para inovação, sobretudo jovens de escolas públicas com potencial para desenvolvimento de produtos de mudança da realidade local.

Para maiores informações acesse entre em contato com a Fapespa.

Texto: Ascom/Fapespa