Busca

Notícias

conteúdo principal

Câmara Técnica Intersetorial apresenta plano gestor e cronograma do TerPaz

31/08/2020

Representantes das 35 secretarias e demais órgãos que integram o programa estadual Territórios Pela Paz (TerPaz) participaram, nesta segunda-feira (31), da reunião de planejamento das políticas públicas de inclusão social promovidas pela Câmara Técnica Intersetorial da Secretaria Estratégica de Articulação da Cidadania (Seac). Durante o encontro foram apresentadas as inovações do plano de ação do Gabinete de Gestão Operacional da Secretaria de Estado da Segurança Pública e Defesa Social (Segup), assim como o plano gestor das ações gerais do TerPaz e o cronograma das atividades de setembro de 2020 a fevereiro de 2021.

“Os relatórios de atividades do TerPaz vão se tornar, agora, sistematizados. Nós elaboramos uma ferramenta que tornará os dados das ações dos órgãos e secretarias mais consistentes, para que essas informações possam se tornar fontes de pesquisa, prestação de contas, estudos e controle externo, por exemplo”, contou Julio Alejandro Quezada Jelves, coordenador da Câmara Técnica Intersetorial da Seac.

Segundo o coordenador, a estrutura básica dos projetos das secretarias seguirá os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), da Organização das Nações Unidas (ONU). “Queremos dar destaque também aos projetos dentro do TerPaz com temas transversais, que agora serão com base nos 17 ODS da ONU, que abrangem questões como desenvolvimento social e econômico, incluindo pobreza, fome, saúde, educação, aquecimento global e meio ambiente, entre outros, onde cada secretaria escolheu um segmento para desenvolver seus projetos”, explicou Alejandro Jelves.

Relatório - Outro ponto importante da reunião foi a apresentação do relatório consolidado do TerPaz de 2019, que especifica as ações realizadas por cada secretaria. Um exemplo é a Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Educação Superior, Profissional e Tecnológica (Sectet), que conseguiu realizar 1.497 atendimentos nas 28 ações do ano passado, e agora já estrutura a retomada das atividades para os próximos meses.

“Nós já entramos em contato com o Senac (Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial), que é um grande parceiro nosso, e vamos retornar com os cursos de formação continuada que interessam à comunidade, como o curso de Técnico em Enfermagem, que é muito procurado. Vamos lançar também uma especialização em Segurança Pública e um curso de Saúde Bucal que vai formar auxiliar de dentista, e retomar o Projeto Mapas Digitais. A partir dessa reunião nós vamos levar em consideração essas novas orientações, para que possamos, o mais rápido possível, voltar com nossas atividades presenciais ou remotamente”, disse Maria Lúcia Ohana, representante da Sectet na Câmara Técnica Intersetorial do TerPaz.

Parceria ambiental – O Instituto de Desenvolvimento Florestal e da Biodiversidade do Estado do Pará (Ideflor-bio) é o novo parceiro no TerPaz, responsável por ações da área ambiental para os sete territórios. “Nós estamos dialogando com a coordenação do TerPaz desde o ano passado, e agora conseguimos incluir nossas propostas, elegemos dois projetos - o AgroVárzea, que atende às comunidades do entorno das unidades de conservação da Região Metropolitana de Belém, e Arborizar Pará, que tem vários processos, como recuperação das florestas urbanas e arborização e capacitação. Vamos encaminhar ao nosso núcleo de planejamento o orçamento necessário para iniciar, nos próximos meses, esse trabalho dentro do TerPaz”, informou Kleber Perotes, diretor de Desenvolvimento da Cadeia Florestal do Ideflor-Bio.

A equipe da Câmara Técnica Intersetorial (CTI) da Seac apresentou o novo modelo de plano de ação mensal, que também será sistematizado. “Os representantes da CTI agora irão acessar um link para preencher os dados do plano de ação de cada Secretaria, que será compartilhado nas diversas ferramentas de divulgação”, contou Alejandro Jelves.

Ao final do evento, o diretor das Usinas da Paz (espaços que estão sendo criados para ampliar as ações do TerPaz no Estado), coronel Marcos Lopes, apresentou o conceito das 10 Usinas que estão sendo construídas na Região Metropolitana de Belém (nos bairros Cabanagem, Benguí, Guamá, Terra Firme, Jurunas, Icuí-Guajará e Nova União) e no sudeste paraense (nos municípios de Parauapebas, Canaã dos Carajás e Marabá).

Texto: Paulo Garcia (Ascom/Seac)

Fotos: Nucom/Seac