Busca

Clipping

Início » Central de Conteudo » Clipping » Sectet discute oferta de cursos de qualificação para cadeia do cacau
conteúdo principal

Sectet discute oferta de cursos de qualificação para cadeia do cacau

Assunto Data Veículo Tipo
Sectet na Feira do Livro segunda-feira, Maio 25, 2015 Agência Pará Online
Energia Solar quarta-feira, Outubro 14, 2015 ORMNews Online
Fórum de Tecnologias Sociais terça-feira, Outubro 27, 2015 ORM News OnLine
Cursos Profissionalizantes terça-feira, Outubro 4, 2016 G1 Pará Online
Cursos Profissionalizantes quinta-feira, Outubro 13, 2016 Diário OnLine Web
Assinatura de Convênio com IFPA quarta-feira, Fevereiro 22, 2017 Correio Bragantino On Line
Cadeia Produtiva do Cacau sexta-feira, Março 24, 2017 O Xingu On Line
Entrega de certificados do Pará Profissional segunda-feira, Março 27, 2017 Blog Tribuna Tapajônica On Line
Informações: 

A Secretaria de Ciência, Tecnologia e Educação Profissional e Tecnológica (Sectet) fez na sexta-feira (3) reunião com representantes da cadeia produtiva do cacau no Pará. O objetivo foi discutir ações para melhorar e impulsionar o setor no Estado, que se destaca como o segundo maior produtor de cacau do país, segundo a Federação da Agricultura e Pecuária (Faepa).

Além de representantes da Faepa, esteve presente na reunião o engenheiro químico Cesar de Mendes, diretor da empresa Chocolate De Mendes, que faz expedições em busca de cacau nativo e outras especiarias da floresta amazônica que tenham uso tradicional, a partir de indicativos de comunidades de populações tradicionais. No encontro foram expostas as atividades desenvolvidas e as demandas do setor.

“O Pará tem o melhor cenário do mundo para alavancar a cadeia produtiva do cacau. O que falta é uma formação adequada de mão de obra nesse setor”, disse Cesar de Mendes. O representante do Faepa, Fabricio de Paula, ressaltou a importância de expandir o mercado no Estado. “Precisamos enxergar o chocolate não somente como mera sobremesa, mas como alimento. Uma vez feito isso, novos mercados se abrirão para expandir a economia paraense”, frisou.

A secretaria adjunta da Sectet, Maria Amélia Enriquez, apresentou o Programa Pará Profissional e o Inova Pará, executados em conjunto para atender às metas presentes no Programa Pará 2030, planejamento estratégico para o desenvolvimento econômico e social do estado que tem como base a sustentabilidade.

“Após levantar as demandas, a etapa seguinte de trabalho é aumentar a produtividade da cadeia a partir de uma mão de obra qualificada, e isso podemos fazer por meio da oferta de cursos no âmbito do Pará Profissional, como cursos técnicos para formar chocolatiers, ou cursos de formação inicial nos municípios onde a cadeia está mais presente, como as cidades de Medicilândia e Tucumã. Outra etapa é aprimorar o aproveitamento integral do cacau por meio de pesquisas e desenvolvimento de novas tecnologias de manipulação do fruto”, explicou a secretária adjunta.

Outra reunião já está agendada para o dia 13 de março, com representantes governamentais e do setor produtivo paraense ligados à cadeia do cacau, como a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), Secretaria de Desenvolvimento Agropecuário e da Pesca (Sedap), Comissão Executiva do Plano da Lavoura Cacaueira (Ceplac) e a empresa paraense Cacauway. A ideia é alinhar as propostas e futuras parcerias para viabilizar a oferta de cursos ainda no primeiro semestre deste ano.

Por Igor de Souza - Ascom/Sectet