Busca

Clipping

Início » Central de Conteudo » Clipping » Começa implantação do Museu de Ciências da Amazônia
conteúdo principal

Começa implantação do Museu de Ciências da Amazônia

Assunto Data Veículo Tipo
Sectet na Feira do Livro segunda-feira, Maio 25, 2015 Agência Pará Online
Energia Solar quarta-feira, Outubro 14, 2015 ORMNews Online
Fórum de Tecnologias Sociais terça-feira, Outubro 27, 2015 ORM News OnLine
Cursos Profissionalizantes terça-feira, Outubro 4, 2016 G1 Pará Online
Cursos Profissionalizantes quinta-feira, Outubro 13, 2016 Diário OnLine Web
Programa Inova Pará quarta-feira, Março 1, 2017 Rádio Cultura Rádio
Programa Pará Profissional sexta-feira, Março 24, 2017 Tribuna Tapajônica On-line (Blog)
Inauguração do Laboratório do Leite sexta-feira, Maio 12, 2017 Diversos Diversos
Prêmio de Inovação na Indústria Mineral segunda-feira, Maio 8, 2017 O Liberal Impresso
Curso Técnico em Açúcar e Álcool segunda-feira, Junho 26, 2017 Rádio Cultura Rádio

Páginas

Informações: 

Belterra, na região do Baixo Amazonas, prepara-se para ganhar o primeiro Museu de Ciências da Amazônia (MuCA). A iniciativa é do Governo do Estado, por meio da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Educação Profissional e Tecnológica (Sectet), em parceria com a Prefeitura de Belterra, o Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e a Organização de Desenvolvimento Cultural e Preservação Ambiental AmaBrasil.

Nesta terça-feira (13), uma solenidade que contou com a participação do titular da Sectet, Alex Fiúza de Melo; do secretário regional de Governo, Olavo das Neves; do prefeito em exercício de Belterra, Davirley Sampaio; do coordenador da AmaBrasil, Luiz Moura, além de outras autoridades políticas e da população marcou o início das obras de restauro do hospital desativado onde será erguido o museu.

De acordo com a Sectet, o Museu de Ciências da Amazônia tem a finalidade de incentivar o patrimônio histórico da região, já que ele foi construído na área da antiga Vila Americana, além de fomentar a qualificação e capacitação profissional dos próprios habitantes de Belterra, que irão de se apropriar deste equipamento.

Para o titular da Sectet, Alex Fiúza de Melo, a instalação do Museu vai impulsionar o polo turístico do Tapajós, em especial o município de Belterra, e gerar novas possibilidades, por meio do turismo científico e da educação empreendedora. "O museu tem por objetivo ser um centro de disseminação de valores da cultura científica da região. Por isso, Belterra também ganha em ações por meio do turismo e também do turismo científico", argumenta o secretário.

O coordenador da Organização de Desenvolvimento Cultural e Preservação Ambiental Ama Brasil, Luiz Moura, informou que o desenvolvimento do projeto prevê a inclusão de duas mil crianças e jovens participando de atividades de fomento à educação empreendedora.

O investimento total do Museu é de R$ 17,6 milhões, sendo R$ 10,5 milhões financiados pelo BNDES, que incluem a restauração das duas caixas d'água e do Hospital Henry Ford, que abrigará o museu, e o restante é financiado pela Sectet para a recuperação do sistema de abastecimento de água de Belterra e para a manutenção do MuCA.

O museu será composto por dois laboratórios, duas áreas expositivas, um cinema com auditório de 60 lugares, coleção natural de espécies da Amazônia e área educativa e administrativa. O Instituto Butantan, um dos parceiros do projeto, irá deslocar seu quadro de pesquisadores e técnicos para apoiar as atividades museológicas e educativas. Já a Fundação Getúlio Vargas entrará como parceiro para desenvolver a educação empreendedora com foco na bioeconomia.

Com informações de Ascom/Sectet

Por Samuel Alvarenga