Busca

Basic page

Início » Audiovisual » Basic Page » Programa Inova Pará
conteúdo principal

Programa Inova Pará

O Programa Inova Pará é amparado pela Lei no 8.426, de 16 de novembro de 2016, que dispõe sobre incentivos à inovação, à pesquisa científica e tecnológica e à engenharia não rotineira, além da política estadual de incentivos fiscais. O Inova Pará parte da premissa que, para romper com o modelo extrativista, presente na economia paraense, é indispensável que o Estado apoie a criação de Sistemas Regionais de Inovação (SRI) a fim de que propiciem suporte necessário à agregação de valor das cadeias produtivas estratégicas. Em sua concepção, o Programa acredita no potencial produtivo e inovador das distintas regiões do Estado. A execução do Inova Pará se divide em cinco etapas: Identificação qualificada de demandas regionais; Concepção do Sistema a ser implantado; Implantação de fato; Gestão dos Sistemas Regionais de Inovação; e Acompanhamento e Avaliação de Resultados. 

Saiba mais aqui.

 

Conheça projetos voltados para o melhoramento da cadeia produtiva do açaí no estado do Pará:

  1. Projeto Arranjo Produtivo Local do Açaí (Aplaçaí):

          Pesquisadores envolvidos: 

  • Alberto William Viana de CastroGraduação em Engenharia Florestal pela Universidade Federal Rural da Amazônia (1980), mestrado em Ciências Florestais pela Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (1988), e doutorado em Administração pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2005), com especialização em Gestão da Tecnologia e da Produção. É pesquisador da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária – EMBRAPA, desde 1981Vem desenvolvendo estudos que propiciem o desenvolvimento do agronegócio do açaí, e a organização e o desenvolvimento dos arranjos produtivos do açaí (Euterpe oleraceae), no estado do Pará e região.  
  • João Tomé de Farias NetoGraduação em Engenharia Agronômica pela Universidade Federal Rural da Amazônia (UFRA), mestrado e doutorado em Genética e Melhoramento de Plantas pela Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz da Universidade de São Paulo (USP/ESALQ). Pesquisador da Embrapa desde 1987. Tem experiência na área de Genética Quantitativa. Atua no tema de Melhoramento de Espécies Perenes (Florestais, Fruteiras, Palmeiras).
  • José Antônio Leite de QueirozGraduação em Engenharia Florestal pela FCAP/1976; mestrado pela Universidade Federal do Paraná, em Fitossociologia e distribuição diamétrica em floresta de várzea do estuário do rio amazonas no Estado do Amapá; e doutorado pela UFPR, em Estrutura e dinâmica em uma floresta de várzea do rio amazonas no Estado do Amapá. Atuação profissional como Analista da Embrapa Amazônia Oriental. Tem experiência profissional em Produção de mudas de espécies florestais e frutíferas arbóreas; Sistemas agroflorestais e Manejo de açaizal nativo. 
  • Afonso Jorge Ferreira Cardoso: Graduação em Processamento de Dados (UFPa, 1987), Especialista em Informática (UFPa, 1988), Mestre em Ciência da Computação (UFRGS, 1997), Doutor em Engenharia Elétrica (UFPa, 2011), Especialista em Gestão da Segurança da Informação e das Comunicações (UnB, 2015) e atua como Pesquisador da Embrapa Amazônia Oriental na área de Gestão da Inovação, subárea Gestão da Informação.